Início

fundo parallax

Minhas conversas
com o diabo: livro um

Mário Bentes

Do mesmo autor de A terra por onde caminho, Minhas conversas com o diabo: livro um, de Mário Bentes, reúne uma coletânea de contos onde tais potestades da terra e do ar encontram-se com seres humanos que, ao contrário dos reis e de outros homens de poder, almejavam coisas simples: reconhecimento profissional, rever um familiar desaparecido ou ter uma nova chance pelo amor. Mas os saberes arcanos, repassados pelos caídos, têm seu preço: seja ele em peso de ouro, prata ou carne.

Veja mais
fundo parallax

Quase o fim

Leila Plácido

Acompanhamos página após página os relatos alucinantes e despretensiosos, porém cativantes da garota que escreve na esperança de que um dia alguém (sobrevivente ou alienígena) encontre seus blocos de anotações. Zoé nos conta como os “Messias” mudaram o mundo não com vírus modificados ou zumbis fabricados em laboratório ou com uma aliança alienígena, mas, com as velhas bombas e a manipulação da sociedade, ambas as armas já conhecidas de todos nós.

Veja mais
fundo parallax

A Rainha de Maio

Jan Santos

Anga, sangue-pedra que mal se tornou homem, cresceu ouvindo falar de como os espíritos ruins se juntam ao redor dela, de como os deuses temem sua malícia que queima feito brasa, mas Anga não sente medo. O suanam, jovem demais para saber o valor da prudência e da verdade tenebrosa que mora no interior de cada história e canção de ninar, resolve seguir os passos da mãe e desafiar a entidade, apenas para descobrir que não são poucos os perigos que o aguardam na Floresta Baixa.

Veja mais
fundo parallax

Quando a selva sussurra:
contos amazônicos

Vários autores

Quando a selva sussurra é uma coletânea de contos baseados em lendas amazônicas. Revisitadas, relidas e reinterpretadas por autores que, como “mateiros” – os homens nativos da região que conhecem como ninguém todas as sinalizações ocultas da floresta –, vão conduzir o leitor à face do inexplorado, ao alcance do mitológico, às estradas perdidas do Eldorado literário onde todas as verdades se apresentam como lendas ainda hoje contadas pela oralidade dos antigos. Histórias que não se perdem quando passadas adiante. E que vão continuar. Porque o mistério permanecerá depois do homem.

Veja mais
fundo parallax

O último Gargalo de Gaia:
distopias, steampunk e dias finais

Vários autores

Mas, ao contrário do que pode parecer, a existência de vida alienígena não é o tema principal de O último Gargalo de Gaia: distopias, steampunk e dias finais. Esta obra, na realidade, trata das mil e uma possibilidades de extinção em massa da vida na Terra – seja por motivações naturais, aparentemente naturais ou deliberadamente artificiais. Com diferentes visões, que incluem a apresentação de passados alternativos e suas tecnologias impossíveis, distopias apocalípticas e até mesmo dramas que abordam questões filosóficas, os autores desta antologia de ficção científica trazem para o leitor os diferentes nomes e características dos gargalos que, finalmente, calarão nosso sopro existencial.

Até que, outra vez, em outra parte distante do Cosmos, a vida volte a florescer.

Veja mais